1ª João Pode Causar-lhe Problemas


Uma garça voando, atravessou o lago de águas tranquilas, batendo suas largas asas ao posar desajeitadamente entre alguns caniços perto das margens. Seu reflexo nas águas podia ser visto por uma figura singular na pequena praia, lendo sentado à uma mesa de piquenique. A Bíblia e o caderno de Timóteo estavam abertos sobre a mesa, e estavam abertos por horas. Timóteo era o novo diretor de programações do “Acampamento do Planalto Pocono (EUA)”. Ele veio três semanas antes de começar em seu novo emprego para fazer caminhadas pela floresta, orar e estudar. Teria sido mais fácil só ler alguns livros sobre acampamentos, comprados em uma livraria cristã, sobre como alcançar as vidas “da criançada” para o Senhor, mas Timóteo tinha uma missão mais profunda, uma sobre a qual ele não estava disposto a falar; ainda.

As páginas estavam repletas com listas de versículos sobre assuntos os quais ele ouviu toda a sua vida – batismo, salvação, crença – mas ele estava pesquisando os versículos para descobrir o que realmente estava escrito sobre estas coisas.

Timóteo plugou os fones de ouvido e ligou a música dele, tocando alguns dos sucessos do Larry Norman. “Cara legal, o Larry! Ele não tinha medo de dizer a verdade...”, Timóteo pensou consigo mesmo. As coisas que  Timóteo descobria com suas pesquisas eram um tanto entusiasmantes, como também assustadoras para ele. Era como finalmente resolver um criptograma; as conclusões chegavam cada vez mais rápidas e com mais facilidade. Mas agora restou-lhe uma grande questão: O que eu faço agora?

O emprego dele como diretor de programação seria de organizar “conversações ao redor da fogueira”, guiando os jovens que viriam para o acampamento de verão para o Senhor e a salvação. Salvação... Ele se deu conta: “É muito mais do que convidar Jesus para entrar no seu coração e depois voltar para a mesma velha vida que você vivia antes”. Havia o batismo, que acontecia depois que você cria, e não por aspersão como fazem sobre a cabeça de um bebê. Essa crença em si já fez de Timóteo um herege na Igreja Metodista Unida, que era dona do acampamento. Mas até mesmo este conceito de salvação parecia mais do que só ir para o céu depois da sua morte. Timóteo resolveu ser um “herege oculto” por aquele verão, não por “negar” a verdade, mas para não arranjar problemas antes da hora e sem necessidade.

As folhas de outono caiam no caminho que levava do dormitório para o centro de ciências. Timóteo estava atrasado para sua aula das oito, e ao correr,  criava um rastro de folhas secas atrás de si. Seu segundo ano na faculdade havia começado bem – bons amigos, classes interessantes, e muito para fazer. Os “caras” no seu dormitório jogavam muito basquete, mas também se juntavam nas salas e quartos para falar sobre suas vidas e os problemas que viam nas suas igrejas, e como “nós” íamos mudar tudo isso. Era uma faculdade cristã, e os amigos de Timóteo eram todos cristãos também, mas com uma variedade de planos e aspirações. Kevin queria se tornar um professor universitário e um PhD, na esperança de expulsar o pensamento liberal dos seminários. Carlinhos e João estudavam negócios, e estavam contentes em se casar e apoiar uma igreja local. Timóteo queria ser um médico missionário. Mike ia passar um semestre em Washington, DC, para se envolver na política do país.

A primeira aula de hoje para Timóteo foi “Apologética Cristã”. Era uma mistura de filosofia e lógica, aprendendo a defender a fé deles de maneiras racionais e lógicas, na esperança de que alguém poderia ser persuadido a seguir Jesus. Timóteo sabia que “fé” não funcionava assim, mas todos os estudantes já tinham experimentado a zombaria dos descrentes, por eles crerem em coisas que não eram factuais. Assim, esta classe dava para seus alunos um pouco de munições para lutar e dar de volta. Timóteo sempre gostou de envolver pessoas de diferentes crenças em conversas, e tentar persuadi-los da verdade. Ele aprendeu os erros dos muçulmanos, das Testemunhas de Jeová, dos mórmons e dos ateus. Ele esperava encontrar um deles neste fim de semana, pois seu grupo de teatro estava planejando uma viagem a Indianápolis para fazer seus esquetes evangelísticos nas ruas.

A van, rodando pela interestadual, passou pela placa de entrada para o centro da cidade. Descendo para uma das ruas do centro, Timóteo e seus amigos oraram em voz alta, pedindo que Deus mostrasse onde eles deveriam ir. A rua se abriu num largo onde se situava um grande estádio, onde ao redor, milhares de jovens estavam pelas ruas, perambulando. Ao longo da rua muitos carregavam placas de protesto. Ah, este é o lugar!

As placas dos manifestantes portavam mensagens chocantes: “Banir a Bíblia!” “Os cristãos são bastardos!” “Quantos pecados posso cometer e ainda ir para o céu?” Timóteo os classificou como algum tipo de anticristão, provavelmente satanistas ou algo assim. Esse era o tipo de pessoa com quem ele gostava de falar. Ele foi até um dos manifestantes, aceitou um folheto, e fez uma pergunta: “Por que você quer banir a Bíblia?”

O homem replicou provocativamente: “A Bíblia é usada como uma licença para pecar”, e entregou para ele uma revista intitulada, “Adoração a Satanás”. Timóteo escutou atentamente, procurando uma fenda na armadura, buscando alguma porta aberta para a alma deste homem, mas nenhuma porta se abriu. O manifestante deve ter achado a conversa calma demais, se desculpou e continuou distribuindo seus folhetos. Timóteo baixou o olhar para a revista, lendo-a de perto. Ele não conseguia entender. Esses homens estavam usando versículos da Bíblia para expor o cristianismo, até mesmo as palavras de Cristo, mas eles não eram satanistas. “Tim” dobrou a revista e meteu no bolso, determinado a desenvolver uma resposta à sua mensagem sombria.

O estádio fechou às 22h e os rapazes voltaram ao dormitório para tomar Ki-Suco e uma ducha antes de dormir. E para os “sortudos”, tinha dever de casa a ser feito ainda. Kevin caiu no sofá. Timóteo jogou para ele a revista de Adoração a Satanás. “O que você acha disso?” ele perguntou.

Kevin folheou-a, dimensionando-a. “Gráficos feios, layout péssimo,” e a jogou de volta.

Tim continuou, “Sim, mas você leu? O que você acha do que ela diz?”

“Tem o erro do perfeccionismo da impecabilidade. A igreja do seu pai promoveu essa doutrina por um tempo, mas agora eles têm mulheres bispos, até mesmo pastores homossexuais. John Wesley abaixaria a cabeça de vergonha se estivesse vivo hoje. Pois é, essa revista diz que você não é salvo até que você não tenha mais pecado. É uma situação bastante deprimente; não há muita chance de ser um time vencedor em qualquer jogo espiritual”.

Tim pensou por um momento. Pegou a Bíblia, procurando um dos versículos. “Então o que significa isso, Kev?” ele perguntou. “Ninguém que permanece nEle peca; ninguém que peca O viu ou O conhece”. (1 João 3:6)

“Você tem que ler a NVI para obter a interpretação correta”, disse Kevin de modo convencido.

“Tudo bem, isso era o que estava escrito na NASB”. Tim pegou uma Bíblia diferente. “Aqui está a NVI: ‘Ninguém que vive nele continua pecando. Ninguém que continua a pecar o viu ou o conheceu’”. Timóteo leu novamente. “Os tradutores desta Bíblia estão apenas diluindo este texto porque é muito difícil acreditar que seja de outra maneira?”

Kevin tomou a ofensiva: “Então você está dizendo que já não peca mais?”

Timóteo balançou a cabeça. Esperou mais alguns segundos, depois levantou-se para tomar um banho. “Eu simplesmente não sei”.

A capela estava vazia, com a exceção de Timóteo sentado na varanda. Em uma hora, o corpo discente encheria a capela com a rotina normal. Por enquanto, havia tempo para ler. Ele estava lendo o livro de 1 João novamente. Cada vez que o lia, estava mais e mais convencido de que essa carta do apóstolo João descrevia um tipo de vida diferente do que ele mesmo estava experimentando. “Salvação”, pensou ele, “o que significa isso? É apenas chegar no céu, ou ser transformado ainda nesta vida para ser tornar como o seu Salvador?” Ele escreveu um versículo em seu caderno: Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não guarda os seus mandamentos, esse é mentiroso, e a verdade não está nele. (1 João 2:4) Então se perguntou: “Mas guardar os Seus mandamentos não é estar debaixo da lei? Ninguém pode guardar todos os mandamentos, certo?”

Timóteo rabiscou ao lado do versículo: “O grande enigma”. Se 1 João 2:4 fosse verdade, parecia eliminar um enorme número de pessoas do rebanho de dois bilhões de almas. Isso em si era um pensamento atordoante, mas de fato o Salvador disse que o caminho era estreito e poucos o encontrariam. Mas então... E quanto a todos os outros que não alcançam esse patamar? Com o padrão tão alto, não seria Deus cruel e injusto, quase ameaçador, lançando quase toda a humanidade no fogo eterno do inferno? O teste não deveria ter uma curva, por ser tão difícil acertar? Daí você deixa mais pessoas entrarem no céu, e você abaixa o padrão para morno, e obedecer aos Seus mandamentos torna-se só uma boa opção.

O livro inteiro tinha versículos que pareciam contradizer os sermões típicos que ele tinha ouvido durante toda sua vida. Um pouco mais adiante no capítulo 2, ele copiou outro versículo: “Aquele que diz que permanece nele deve andar da mesma maneira que ele andou”. (1 João 2:6) Tudo apontava para o fato de que um discípulo salvo teria o poder de obedecer aos Seus mandamentos. Ele se sentia cada vez mais como um espião em território inimigo. Só ele carregava este conhecimento em uma terra hostil que poderia chamá-lo de herege.

O apito soou, e o salva-vidas gritou: “Todo mundo para fora da água para verificar se todos estão bem!” O acampamento de verão estava em pleno andamento, com uma centena de crianças gritantes a chapinhar nas águas rasas. Os conselheiros estavam tendo sua reunião da tarde em uma mesa de piquenique na sombra.

Uma parte do trabalho do Timóteo era fixar o tom para os outros conselheiros nas devoções diárias e lições bíblicas com as crianças. Era fácil falar sobre os frutos do Espírito ou vestir toda a armadura de Deus. Tais assuntos rendiam projetos de arte fáceis e esquetes cheios de vida e entusiasmo, mas hoje na reunião havia divisão.

Do outro lado da mesa, o Jack e a Robin pareciam obviamente perturbados. Por várias reuniões eles não tinham dito nada, e agora Jack estava com o olhar distante. Hoje, o diretor do acampamento, Mike, estava na reunião para restaurar a ordem.

“Timóteo, você realmente trouxe um espírito pesado à equipe. Suas perguntas sobre 1 João e os panfletos que você esteve distribuindo por aí estão causando dúvida nas pessoas. Você está afetando os outros. Isso tem que parar”.

Timóteo olhou para Jack. Ele sentia como se Jack estivesse somente começando a entender, mesmo depois das grandes conversas que os dois tiveram. Mas por que isso estava acontecendo?

Mike, o diretor do acampamento, olhou para o Timóteo, esperando uma resposta.

“Eu não queria trazer um espírito pesado. Só queria encontrar salvação, seja lá o que isso significa. Vou parar de falar sobre a Bíblia”.

“Não, Timóteo, só sua interpretação da Bíblia”, ele disse, e continuou a falar por mais alguns minutos com uma monótona hermenêutica. Timóteo já não estava mais escutando.

A reunião foi dispensada, e Timóteo, caminhando, passou pela van do acampamento. Ali na janela havia uma publicação que alguém pegou quando a van foi para um evento de Billy Graham na Philadelphia. Timóteo agarrou o panfleto e colocou dentro do seu bolso.

O avião fez uma curva fechada e se preparou para o pouso no segundo aeroporto mais perigoso do mundo – Tegucigalpa, Honduras. Os passageiros do lado esquerdo conseguiam ver pelas janelas uma mulher pendurando suas camisetas ao ar livre para secar.

Timóteo se encontrava na América Central como um professor. Seus planos de ser um médico missionário não estavam se realizando. A universidade médica não o aceitou, e mais importantemente, Timóteo tinha certeza de que ele não podia contar para as pessoas nada sobre salvação. Ele queria contar, de todo coração ele queria, mas ele tinha que possuir salvação antes de poder compartilhá-la. E antes disso, ele tinha que saber o que era salvação.

E assim, quando a chamada veio de seu companheiro de quarto, Steve, convidando-o a vir lecionar no ensino médio de um colégio em Honduras, foi uma ideia tão boa quanto qualquer outra. Secretamente, ele pensou que poderia encontrar as respostas para suas perguntas se ele apenas se afastasse de sua cultura materialista norte-americana.

Com o passar dos meses, ele se encontrava cada vez mais sozinho e sem esperança. A vida era mais simples em Honduras. Você podia ir de ônibus para qualquer lugar do país por um par de moedas. Um saco de banana frita com repolho desfiado em cima era um grande deleite. Mas o país estava bitolado em séculos de catolicismo romano. As pessoas usavam rosários e faziam o sinal da cruz sobre seus corações diante das estátuas de Maria, mas tinham dentro delas o mesmo egoísmo dos americanos.

Para aumentar o isolamento de Timóteo, ele chegou à conclusão de que sua própria salvação não era real. Ele continuou a ler sua Bíblia, e começou a ver versículos que nunca tinha visto antes. As crenças que lhe tinham sido ensinadas começaram a desfazer-se, e toda uma nova compreensão das Escrituras estava se formando. A salvação, como a igreja primitiva entendeu, não era de ir à igreja um dia por semana até você morrer e depois ir para o céu. Era uma vida juntos, uma vida de discipulado em tempo integral. Os discípulos aprenderam a andar como seu Senhor, realmente superando o pecado em suas vidas e sendo separados do mundo.

Timóteo contou as notas de $100, colocando-as na mesa. Era metade do que ele economizou durante um ano inteiro em Honduras, e cobria a matrícula completa para o curso de verão na Escola de Linguística em Eugene, Óregon. Ao pagar em dinheiro, Timóteo queria sentir o peso e o valor dos cursos que estava fazendo.

As aulas de linguística eram ministradas por missionários, a maioria deles tradutores da Bíblia da missão Wycliffe, conhecidos por ir a lugares distantes onde não havia sequer uma língua escrita, e produzir uma Bíblia para o povo.

Um dos missionários sentou-se ao lado dele durante o almoço. Ele havia notado o entusiasmo de Timóteo, e esperava que ele pudesse se juntar à sua organização. “Timóteo, você já pensou no que você vai fazer depois do verão?”

Timóteo se sentia bem em abrir seu coração para quem nele batesse. Ele não estava preocupado em parecer um herege. Ele sabia que era a verdade. Ele sabia que não era salvo.

“Eu realmente estou procurando pela salvação; essa é a principal coisa que eu quero fazer”, ele começou.

“Bem, se você está aqui, você já deve estar salvo. É engraçado você falar assim”, respondeu David.

“Não, eu li certas coisas na Bíblia que me mostram que eu não estou experimentando na minha vida o que os primeiros discípulos experimentaram. Eu não sei como chegar lá, e honestamente, eu não sei se tem alguém aqui que saiba. Eu conheço os versículos sobre invocar o nome de Jesus e você será salvo. Eu conheço Efésios 2:8-9 sobre ser salvo pela graça, através da fé. Mas existem outros versículos – muitos outros versículos – que dizem que nossas vidas devem ser diferentes uma vez que somos salvos. A vida de um discípulo não é apenas ficar como você está. É ser transformado na semelhança do seu Salvador. Quem afirma conhecê-Lo deve andar como Ele andou. Posso te mostrar alguns versículos?” Timóteo perguntou.

David parecia um tanto assustado. "Claro" respondeu.

“1 João 4:17 – ‘Como Ele é, assim também nós somos neste mundo’. Isso significa agora. Ele cuidou dos pobres, e nós precisamos cuidar dos pobres. Ele venceu a tentação, e nós precisamos vencer a tentação. Ele estava sempre com seus irmãos e irmãs, e nós precisamos estar sempre com nossos irmãos e irmãs. Você vê isso? 1 João 3:2 – ‘Quando Ele aparecer, seremos semelhantes a Ele’. Isso significa que seremos transformados de antemão ou somente naquele instante?"

David respondeu, “Deve ser naquele instante, então, quando Ele aparecer”.

“Errado”, replicou Timóteo, “olhe para o próximo versículo. 'Todos os que têm essa esperança nEle se purificam, assim como Ele é puro'. A purificação acontece agora. É isso que eu estou dizendo. Veja o versículo 7 – 'Queridos filhos, não deixem que ninguém os engane. Aquele que faz o que é certo é justo, aquele que faz o que é pecaminoso é do diabo'. Todos nós fomos enganados! Eu fui ensinado que nós somos posicionalmente justos, e perdoados, mesmo que nossas ações externas estejam cheias de pecado, mas não é verdade!"

Davi estava ficando desconfortável. “Sim, mas nós somos salvos pela graça”.

“Certo, mas o que é a graça?” Timóteo suplicou. “A graça é apenas poder ser perdoado, ou é realmente ter o poder de vencer o pecado, e amar como nosso Salvador fez? Deus não poderia nos dar o poder através do Espírito Santo de vivermos como os discípulos viveram no Novo Testamento? Isso não é esperado de nós?”

“Então, parece que você encontrou a verdade. Você é salvo e nós todos não”, respondeu David, atacando, “Eu não conheço nenhuma denominação que vá concordar com o que você está dizendo Timóteo”.

“Eu sei, eu sei. E esse é todo o meu problema. Não, eu não acredito que sou salvo. Eu acredito que se eu morrer, eu vou para o Lago de Fogo. Minha vida não se alinha com a vida de um discípulo normal na Bíblia. Mas eu não vou parar até encontrar o que estou procurando. É por isso que eu não posso me juntar ao seu grupo missionário”.

“Bem, eu respeito sua decisão, mas não posso dizer que concordo com você. Deixe-me saber como tudo isso finda”. David disse adeus.

O trânsito ultrapassava em alta velocidade o ciclista que descia a Route 30 em direção a York, Pennsylvania. Timóteo tinha terminado as aulas de linguística e voltou para a casa de seus pais para conseguir um emprego e descobrir o que fazer a seguir. A bicicleta era agora o seu transporte de ida e de volta do trabalho, bem como o transporte em sua busca contínua.

A revista que ele tinha recuperado da van no acampamento anos atrás ainda estava em seus arquivos. A grande mensagem deles era que uma pessoa precisava ser batizada para ser salva. Talvez fosse por isso que ele não estava experimentando a verdadeira salvação. Ele ligou para o número e perguntou se podia ir visitar. A igreja em York era uma coleção simples de cristãos zelosos e rigorosos. Várias famílias viviam juntas em uma casa grande, e se reuniam frequentemente. Havia muita coisa nisso que atraía Timóteo.

Timóteo sentou-se em seu sótão, relendo a revista, tentando pesar sua decisão de aderir ou não aderir. Por um lado, ele queria ser salvo e saber que estava limpo da culpa que sentia. Por outro lado, ele estava com medo de fazer concessões e juntar-se a outra mentira, outra adulteração, depois de chegar tão longe. Ele decidiu juntar-se à igreja em York.

Um vento gelado soprava à volta do estádio em Urbana, Illinois. Timóteo e outros da igreja em York estavam num evento lá, distribuindo panfletos e pregando seu evangelho. Muitos estudantes universitários andavam ao redor. Porém, havia também outros grupos lá, distribuindo a literatura deles. Timóteo agarrou uma das revistas deles e meteu no bolso para ler mais tarde. O frio estava intenso, e ele ajustou a jaqueta para mais perto do pescoço e continuou andando pelas ruas, distribuindo panfletos pela igreja em York.

Ao anoitecer Timóteo esvaziou seus bolsos e viu a outra revista que havia recebido. Era das “Doze Tribos” e falava sobre amar a Deus de todo o coração. Por algum motivo, a revista não interessou a Timóteo e ele jogou fora. Faziam três semanas que ele havia sido “salvo”. Tim realmente pensava que sua vida era diferente agora.

Timóteo bateu três vezes na porta da casa. Uma mulher atendeu. “Posso perguntar se você conhece Jesus seu Salvador?” Ela não estava interessada, e bateu a porta na “cara” de Timóteo. Não importava. Perseguição e rejeição eram esperados para um discípulo normal de Jesus. Timóteo lançou o olhar de volta para a fileira de casas que ele tinha acabado de visitar. Alguns tinham recebido revistas, mas ninguém tinha respondido. Isso só aumentou a determinação dele. Ele voltou para o carro.

Timóteo tinha acabado de regressar de um grande evento em Toronto. Sua igreja viajava por todo lado para eventos de todos os tipos para testemunhar às pessoas. A maior parte da renda de sua magra coleção de pessoas foi usada em viagens ou na impressão de panfletos evangelísticos. Timóteo tinha chamado isso de seu próprio “Verão de Evangelismo”. Determinado a ver crescimento e novas pessoas virem à igreja em York, ele havia intensificado sua própria determinação pessoal para limitar seus projetos pessoais e hobbies para maximizar o tempo que ele podia dedicar ao evangelismo. Havia outros na igreja que eram igualmente zelosos, se não mais.

Perseguição e portas fechadas não o incomodavam. Mas outras coisas, sim, incomodavam, como a falta de clareza sobre doutrinas, a falta de novas pessoas por anos – apesar do tremendo esforço – a falta de ânimo de muitos da congregação, a desesperança deprimida de algumas das mães, e as correntes subterrâneas entre a liderança na igreja. Essas correntes estavam se agitando, preparando-se para explodir numa detonação que destruiria a igreja em York.

Ronaldo abriu o arquivo de aço. Na parte de trás da gaveta, havia uma pasta não identificada. Ronaldo a abriu e tirou algumas de suas revistas das “As Doze Tribos”. A igreja em York desaprovava fortemente o interesse dele neste grupo de fora, e Ronaldo estava muitas vezes em apuros por discordar. Assim, esta coleção escondida de revistas foi mantida em segredo. Mas nos últimos meses de problemas crescentes na igreja, Ele tinha aberto esta pasta muitas vezes. Ele agora se perguntava se havia algo errado em casa, e algo muito certo com este outro grupo.

Timóteo bateu na porta e entrou no quarto. Nisso o Ronaldo levantou o olhar nervosamente: “Ah, é você”, e ele relaxou.

“Você está lendo seus jornais das Doze Tribos novamente, seu herege?” Timóteo provocou.

Ronaldo sorriu. Eles já haviam tido muitas conversas sobre os prós e contras desse outro grupo. Ele sabia que eles dois pensavam da mesma forma sobre os problemas da igreja em York, bem como do cristianismo em geral.

“Eu vou lá, alias”, Tim lançou a bomba. “Eu até vou aos nossos líderes e vou pedir a permissão deles para ir e visitar”.

“Eles não vão deixar você ir”, retrucou o Ronaldo. “Eles nunca vão aprovar algo assim”.

“Eles têm que aprovar. Eu vou dizer que é uma questão da minha consciência, de ir e verificar. A Rainha de Sabá veio ao Rei Salomão para ver se as histórias eram verdadeiras. Jesus disse isso. Então não há mal nenhum em ir visitar para ver se as revistas gratuitas são verdadeiras”.

Ronaldo balançou a cabeça e avisou: “Nosso pastor diz que eles são um grupo ruim e vão lhe enganar. Eles dizem que o grupo é uma seita”.

Timóteo deu de volta: “Sim, e daí? Todo mundo é uma seita. A igreja católica é uma seita. Cristianismo é uma seita. Eu vou visitar as Doze Tribos”.

Dirigindo sob o brilho prateado do luar, Timóteo viajava pela rodovia interestadual escura que percorre toda a extensão de Vermont. Ao norte estava Island Pond, sede de uma das mais antigas comunidades das Doze Tribos. Pela manhã, ele sentou-se para tomar café da manhã com Ehud.

Ehud abriu sua Bíblia em 1 João 3 e começou a falar sobre a base da existência da comunidade. Ele explicou como quando uma pessoa é verdadeiramente salva, o amor de Deus é derramado em seu coração e ela obedecerá ao maior mandamento do Mestre de amar uns aos outros. Isto significa compartilhar todos os seus bens materiais, todo o seu tempo, toda a sua vida. O resultado da obediência ao evangelho é comunidade, e a comunidade é o lugar onde você pode fazer as obras para as quais foi salvo. Somente na comunidade você pode obedecer aos mandamentos dEle.

“Então a comunidade é o Corpo de Cristo visível?” perguntou Timóteo. Ele estava tentando processar todas essas coisas novas, procurando por erros, tentando arduamente não ser enganado. Mas seu coração estava dizendo a ele que essa era a verdade que ele estava procurando.

"Sim, bem, nós diríamos Messias em vez de Cristo, porque usamos as palavras hebraicas para as coisas, como Yahshua em vez de Jesus. É o que o anjo disse a Maria. Ele falou hebraico, sabe, e Yahshua é um nome hebraico", Ehud disse.

“Uma das coisas que logo vi foi que o livro de 1ª João expôs um falso conceito de salvação. Ser salvo não significa apenas ir para o céu quando você morre, mas significa realmente tornar-se como Yahshua nesta vida, agora”, Tim explicou sua convicção sincera com a qual ninguém jamais concordou. “Eu quero fazer a vontade dEle, e eu acredito que outras pessoas também querem. Mas não há realmente nenhuma maneira de obedecer a Yahshua no sistema do cristianismo como ele é atualmente”.

Em vez de se agitar e se armar como tantos outros fizeram, Ehud acenou com a cabeça dizendo, “Exatamente! Isso porque o Cristianismo não é o que Yahshua começou. É outra coisa que começou mais tarde. A Noiva do Messias é as Doze Tribos. Aqui, veja esse versículo em Apocalipse 21:10 e 21:14. Na próxima época, não há céu com pessoas flutuando nas nuvens. Na próxima época, há Israel e há as nações. Nesta época agora, também é Israel e as nações. Israel é a Noiva do Messias que será verdadeiramente uma noiva imaculada, formada por aqueles que são completamente devotos. Discípulos gastam seu tempo se preparando para serem a Noiva do seu Rei”.

O Tim e o Ehud falaram durante horas. Tim percebeu que se o que Ehud estava dizendo era verdade, tudo fazia sentido. A luz acendeu. A Noiva do Messias seria uma noiva imaculada, formada por pessoas completamente dedicadas que obedecessem aos Seus mandamentos. E então havia as nações, compostas de pessoas que nunca tiveram a chance de ouvir o evangelho. Ele respondeu o “Grande Enigma”. Se essas coisas fossem verdadeiras, então as implicações eram muito grandes. Apesar de seus esforços, ele ainda estava vivendo em um engano. Agora a escolha era de se humilhar novamente, e admitir que ele ainda estava perdido, na esperança de encontrar a verdadeira salvação que estava aqui no Corpo de Messias, ou continuar sua busca. A razão pela qual ele nunca experimentou a salvação é porque nunca teve o lugar onde pudesse pôr em prática as palavras de Cristo.

Ehud disse: “Aqui, veja 1 João 5:13. A versão King James diz melhor: ‘Estas coisas escrevi, a vós que credes no nome do Filho de Deus; para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus”. Ehud continuou: “Não duvido da sua sinceridade ou experiência, mas você não tem fé. A fé vem ao ouvir as boas novas faladas por um discípulo que já as está vivenciando estas boas novas”.

Timóteo ansiava por crer, mas ele ainda não acreditava ao ponto de confiar completamente toda a sua vida, entregando todas as suas posses, aspirações, tempo e dinheiro. Nem mesmo poderia realmente fazer isso até encontrar o bom solo onde todos os discípulos estavam juntos e obedientes aos Seus mandamentos. Somente na Comunidade, como na vida descrita em Atos 2:44, os discípulos podem fazer as obras que foram preparadas para eles, a fim de edificar o Corpo de Cristo de forma visível e palpável. Só na Comunidade os discípulos podem dar tudo e ter ainda um lugar para viver. Somente na Comunidade os discípulos podem obedecer aos mandamentos de Jesus e às orientações das Escrituras da Nova Aliança, como “encorajar uns aos outros diariamente”. Tim acreditava no nome do Filho de Deus, sim. Mas ele não sabia que tinha a vida eterna, porque não acreditava plenamente nEle ao ponto de uma entrega total. Mas ele queria crer. Ele queria fazer a vontade de Deus. Então, ele deveria se apegar à sua antiga vida, ou desistir dela?

A escolha não foi difícil. Timóteo voltou para casa por algumas semanas para arrumar as malas e … , e então viajou de volta para as Doze Tribos para morar junto com os discípulos. Dentro de duas semanas, ele entregou sua vida inteira para ser um discípulo de Yahshua. Através de uma grande busca, Timóteo finalmente encontrou o desejo do coração dele.

Esta história começou em 1996. Minha vida aqui nas comunidades das Doze Tribos continua a ser um meio de salvação à medida que eu aprendo a andar como nosso Mestre Yahshua andou. Por favor, venha nos visitar. Eu amaria te conhecer  e conversar com você.

– Timóteo

 

P.S. - Ronaldo está aqui também.

Leia Mais:

Sabe o que eu fiz?

Alguma vez você já olhou para sua vida e teve vontade de morrer? Ou pelo menos apagar seu passado e começar de novo? Você já se sentiu sujo a ponto de querer se lavar, mas não encontrou como fazer isso? Bem, eu já me senti assim. Eu era um jovem...

Leia Mais

Testemunho da Mitkah

Nasci em 1982, no Paraná. Morava com meus pais e três irmãos. Minha mãe cuidava de nós enquanto meu pai trabalhava para nos sustentar. Só o víamos à noite porque ele trabalhava muito e se preocupava conosco. No final da tarde sempre recebíamos...

Leia Mais

O Amanhecer de um Novo Dia

Até mesmo quando eu era uma criança vi hipocrisia em todo lugar: em casa, na igreja, na escola e no governo. Na minha mocidade comecei a rejeitar a sociedade em que eu vivia. Comecei a buscar o caminho de "volta ao jardim." Eu estudei muitas comunidades,...

Leia Mais

Vencer ou Vencer

Lá estávamos nós, sentados no gramado, em frente à casa do Nê... Nós éramos bons amigos, os melhores amigos. Estávamos juntos há mais de dois anos, sempre juntos, fazíamos tudo juntos,...

Leia Mais